8 de setembro de 2011

Quando disse que te amava


2504484705_8d58a5ab27

Quando disse que te amava,
Entreguei-te a chave do meu coração
E pulei no abismo
Esperando que, lá no fundo, me pegasse em tuas mãos.
E caí.
Só ouvi o eco do meu grito
No abismo do teu silêncio.


Quando disse que te amava,
Eu te amei
Talvez como nunca houvesse amado alguém
Ou talvez, não.
Talvez fosse apenas ilusão,
Ou algum exagero de meu coração.
Mas quando disse eu fui sincero,
Pois te amava quando assim o declarei.
Se te amo agora como outrora?
Isso eu já não sei...
Mas quando disse que te amava,
Nossa! Como eu te amei!

Quando eu disse que te amava
Não me restava mais opção.
Estava contido, reprimido,
A ponto de erupção.
Eu lhe disse mas você me respondeu?
Não!
Mas não te culpo...
Quando eu disse que te amava,
Eu era outro
E sonhava que me visse como mais que um alguém
E dissesse pra mim, um dia,
“Não se preocupe. Eu te amo também!”

Quando eu disse que te amava,
Não te conhecia e não te entendia.
Quando eu disse que te amava,
Queria apenas uma resposta para uma pergunta minha.
Mas hoje entendo e sinto
Que o jeito com que me trata é a resposta que eu queria.

Quando disse que te amava,
Não sabia o quanto eu precisava mudar
E hoje vejo o quanto é complicado te amar!



Nenhum comentário:

Postar um comentário